Logotipo Under Curitiba
Toy Dolls, Divulgação

The Toy Dolls, turnê de 40 anos

15/09/2023 . 19:00 23:59

The Toy Dolls apresenta em Curitiba o show da turnê de 40 anos da banda. A banda britânica de punk rock se formou em Outubro de 1979, na cidade de Sunderland, norte da Inglaterra.

A banda desenvolveu sua identidade própria e única, à parte das raivosas letras de punk que permeavam o estilo no final dos anos 70, trabalhando sua estética com letras divertidas.

Formada por Olga (guitarra e voz), Tommy Goober (baixo) e The Amazing Mr. Duncan (bateria), o Toy Dolls fará quatro shows no Brasil, com a apresentações em Porto Alegre (13/09, Bar Opinião), Curitiba (15/09, CWB Hall), São Paulo (16/09, Carioca Club) e Rio de Janeiro (17/09, Agyto).

Skamoondongos é a banda convidada para abertura do show em Curitiba. Banda paulista de ska, com influência do punk rock, letras políticas e postura antifascista, antirracista e contra todo e qualquer tipo de preconceito.

A banda Toy Dolls

THE TOY DOLLS foi formado em outubro de 1979 e era composto por Pete Zulu (Peter Robson) – vocal principal, Olga (Michael Algar) – guitarra, Flip (Philip Dugdale) – baixo, Mr Scott (Colin Scott) – baterista.

O primeiro show do THE TOY DOLLS foi no Millview Social Club, Sunderland, Tyne and Wear, em 20 de outubro de 1979.
Depois de alguns shows locais (vazios), Pete Zulu saiu para formar sua própria banda (Zulu & The Heartaches). Então os rapazes rapidamente recrutaram Hud, um sósia local do Billy Idol, que nunca tinha cantado antes! Hud saiu depois de apenas um show!

Em vez de cancelar um próximo show no Wine Loft de Sunderland, os rapazes decidiram arriscar um trio com Olga corajosamente assumindo o papel de vocalista e guitarrista. Nasceu THE TOY DOLLS como um trio!
Depois de algumas ótimas críticas de shows do ‘Sunderland Echo’, os rapazes se encontraram fazendo centenas de shows localmente no Nordeste da Inglaterra.
Felizmente, um empresário local financiou o primeiro single do TOY DOLLS, que foi ‘Tommy Kowey’s Car’ com ‘She Goes To Finos’ no outro lado.
‘Tommy Kowey’s Car’ esgotou suas 500 cópias iniciais, mas a banda nunca mais encontrou dinheiro para imprimir.

Depois de alguns meses empatando ou perdendo dinheiro em shows, a namorada do Sr. Scott, Val, exigiu que seu namorado recebesse dez libras por show. Isto, claro, era totalmente impossível. Val ameaçou Flip e Olga de que o Sr. Scott iria embora se seu contrato não se concretizasse.
Mr Scott fez seu último show pouco depois!

Nenhum tempo foi perdido e o baterista nº 2 foi contratado pela banda punk local The Cult. Entrou Dean James (nome verdadeiro Dean Robson).
Dean, que sempre desejou ser guitarrista, deixou o THE TOY DOLLS para aprender a dominar o braço da guitarra depois de apenas quatro meses.

Um amigo de um amigo contou à banda sobre um grande baterista que estava tocando. Trevor Brewis, embora alguns anos mais velho que Flip e Olga, ainda parecia ter o mesmo nível de entusiasmo que os outros dois membros (ambos com 19 anos, aliás). Felizmente, Trevor não tinha banda na época, então os rapazes rapidamente o batizaram com o nome de Toy Doll (Trevor, o Sapo) e ele entrou!
O tempo de Toy Doll de Trevor durou pouco (pouco mais de um mês), seu motivo para sair: “Eu me ressinto de ser chamado de sapo”. Ele formou a banda local ‘Danceclass’.

Não faltando agressores de pele no Nordeste, Flip e Olga se encontraram com Teddy (nome verdadeiro Graham Edmundson). Ele foi um dos melhores bateristas que os Dolls já tiveram, infelizmente ele só estava preparado para ficar no lugar por um tempo, pois queria seguir seu próprio negócio como um querido revendedor de placas de matrícula. Ele durou quase quatro meses, mas apareceu em algumas gravações: ‘She’s a worky ticket’ (da coletânea NEI) ‘Deirdre’s a slag’ e ‘She goes to Finos’ (da coletânea ‘Strength Thru Oi!’).

A essa altura, THE TOY DOLLS havia conquistado um forte número de seguidores locais, e a imprensa musical nacional estava sendo favorável com críticas aos shows e discos.
Garry Bushell em particular, que escreveu para ‘Sounds’, deu algumas características/críticas excelentes.
Houve também muito apoio da mídia local.
Mas, infelizmente, os rapazes foram pegos na armadilha de apenas fazer rondas e ficar presos no Nordeste sem contrato de gravação, então algo tinha que ser feito ou uma separação final teria que acontecer.

O próximo passo, claro, foi encontrar outro maldito baterista!
Então, os rapazes fizeram um teste com alguns batedores antes de decidirem por Bob, um ex-membro da banda anterior de Olga, ‘Showbiz Kids’ – nome completo Robert Kent e TOY DOLLS se chama Happy Bob.
Um bastardo alto, bonito e baterista competente, Happy Bob já existia há algum tempo.

Este foi provavelmente o momento mais importante da carreira dos THE TOY DOLLS com o lançamento do EP TOY DOLLS colecionável e autofinanciado. A lamentável assinatura com a EMI Records e o lançamento do single ‘Everybody Jitterbug’. A assinatura com a Volume Records e o lançamento de ‘Nellie The Elephant’ (versão de 1982) e o lançamento do álbum ‘Dig That Groove Baby’.

A primeira chance de fazer uma turnê nacional foi graças ao The Angelic Upstarts. Este espaço de apoio permitiu que THE TOY DOLLS fizessem mais shows e turnês nacionais por conta própria.
De qualquer forma, a carga de trabalho era intensa e com uma segunda turnê nacional de apoio aos Upstarts organizada, Happy Bob e Flip já tinham o suficiente.
Com a perspectiva de mais um mês na estrada, dormindo na van sem nenhum dinheiro, eles desistiram apenas dois dias antes da largada.
O que Olga poderia fazer? As chances de tocar para públicos pré-fabricados em vilas e cidades onde THE TOY DOLLS eram inéditas eram demais para serem rejeitadas.
Felizmente, as salas de ensaio locais, dirigidas por Peter Practice (Peter Dodds), tinham muitas bandas praticando naquela noite, então Olga conseguiu atrair dois músicos jovens e ansiosos para praticar durante dois dias inteiros e embarcar na turnê mencionada.
E assim, a turnê The Angelic Upstarts mais um ou dois shows extras foi completada pelo baterista Nick Buck (nome verdadeiro Nick Buck!) e pelo baixista Freddie Hotrock (nome verdadeiro Frederick Roberts)

A banda Skamoondongos

Formada em Novembro de 1994 por Wagner Bagão e Wellington De Mello. A banda partiu de uma fita demo em K7 (Oito Pistas) para a Coletânea Ska Brasil onde alcançou sucesso com a composição “Pobre Plebeu” que foi sucesso nas paradas durante o verão de 1996/1997, lançando posteriormente seu Primeiro álbum autoral chamado “Segundo” Pela Gravadora Paradox Music.

Trilhando um caminho diferente da cena de ska mundial, os Skamoongongos misturam força do punk rock, com suas letras políticas, a melodia e a energia do ska jamaicano, com a cultura regional e urbana do Brasil, e conseguem ao mesmo tempo fazer uma música dançante e alegre, mas com letras conscientes.

R$172,50 Promocional Solidário + 1kg de alimento

Powerline Music & Books

none

Ver site do Organizador

CWB Hall

Av. Mal. Floriano Peixoto, 4142 – Parolin
Curitiba, Paraná 82590-300 Brasil
+ Google Map
Ver site do Local

Próximos eventos